O poder soberano de DEUS

Apocalipse 4:11 [ARA]

Tu és digno, Senhor e Deus nosso, de receber a glória, a honra e o poder, porque todas as coisas tu criaste, sim, por causa da tua vontade vieram a existir e foram criadas.

INTRODUÇÃO

A vontade de Deus é soberana porque o seu poder também é soberano. Um Deus que não pode fazer o que determina e que não pode levar a cabo o que propõe, não pode ser verdadeiramente Deus. A vontade de Deus é poderosa tanto para decidir fazer o que lhe parece bom, como para executar as suas intenções.

DEFINIÇÃO

Quando se fala em poder de Deus, logo nos lembramos de sua autoridade. Contudo, esses dois atributos não são necessariamente iguais.

O poder de Deus é sua capacidade de fazer acontecer o que deseja e determina que aconteça, seja na área física, moral ou espiritual. É a capacidade de ação onipotente que esteja de acordo com a sua vontade. O poder de Deus executa o conhecimento e a sabedoria de Deus.

A autoridade de Deus é o seu direito de agir poderosamente em todas as coisas, como lhe apraz. A autoridade de Deus é baseada no que Ele é, ou seja, nos seus atributos essenciais, entre os quais está o seu poder soberano.

I. A TRINDADE E O PODER DE DEUS

Costuma-se ouvir muito nos dias atuais sobre “o poder do Espírito Santo”, deixando quase que em segundo plano o Pai e o Filho. Parece que há certa hierarquia na Trindade, no entendimento de alguns, e que há uma divisão de atribuições por medida para cada Pessoa da Trindade. Sabemos que cada Pessoa da Trindade possui uma participação mais notória em cada momento da história do mundo, porém, isto não significa que uma tem mais poder e autoridade do que a outro, pois ambos são um.

O poder e a autoridade de Deus são compartilhados igualmente pelas três Pessoas da Trindade, porque todas elas partilham da mesma essência numérica, que é a essência divina.

A verdade sobre o poder de Deus deve ser ensinada de maneira justa para com as informações que as Escrituras nos dão. Devemos dar glória ao Deus Pai, Filho e Espírito Santo, não glória a uma Pessoa em detrimento das outras, o que está sendo muito comum hoje.

II. DISTINÇÕES NO PODER DE DEUS

Costuma-se distinguir o poder de Deus de duas maneiras: poder absoluto e poder ordenado. Vejamos:

  1. O poder absoluto de Deus: É aquele poder por meio do qual Deus pode fazer o que não vai fazer, mas que é possível ser feito. O poder absoluto de Deus é exercido na Criação. É o poder da Primeira causa somente. Não há o exercício de nenhum poder ou causa secundária – Mateus 4:3-4.
  2. O poder ordenado de Deus: É aquele poder por meio do qual Deus faz o que ele decretou fazer, a saber, o que ele ordenou ou dispôs que se faça. É chamado de poder ordenado por causa do decreto divino, ou seja, tudo o que está ordenado tem que ser feito porque Deus é imutável – Isaías 46:10.

Podemos definir essas duas distinções do poder de Deus da seguinte forma: O poder de Deus é a capacidade de levar a cabo tudo o que deseja, embora nem tudo o que deseja ele realize, porque as suas realizações estão vinculadas ao cumprimento do seu decreto.    Por exemplo, tanto o poder absoluto como o ordenado estão claros na mesma passagem de Mateus 26; no versículo 53 temos a descrição do poder absoluto de Deus, e no versículo 54 o ordenado.

III. CARACTERÍSTICAS DO PODER DE DEUS

Os governantes humanos recebem o seu poder e a sua autoridade do povo ou daqueles que os colocaram no poder. A autoridade não é da pessoa de um Presidente da República, mas do seu cargo. Quando o seu mandato chega ao fim, terminam a sua autoridade e o seu poder, porque ambos lhe foram delegados temporariamente.   Com Deus é absolutamente diferente. Por quê?

  1. Porque é um poder essencial em Deus e inerente a Ele. O seu poder e a sua autoridade vê da sua própria natureza divina. Essas coisas pertencem originalmente e essencialmente a Ele – Salmos 62:11. O homem recebe poder, mas deus é poder.
  2. Porque é um poder infinito. Deus é a fonte de todo o poder, e o seu poder é inesgotável porque é infinito. Se Deus tivesse o poder que os homens têm, um poder finito, ele não seria Deus e não poderia ter feito o que fez – Efésios 3:20. A infinidade do poder de Deus consiste na sua capacidade de fazer muito mais do que Ele fez. Deus poderia ter feito muito mais mundos e seres celestiais e humanos, assim como animais de toda espécie, mas Ele fez somente o que havia decidido fazer. Deus não pode ser mais poderoso do que é, porque Ele é o poder supremo.
  3. Porque é um poder eterno. A infinidade do poder divino está intimamente ligada com a eternidade do próprio Deus – Romanos 1:20. Esse poder eterno está vinculado aos atos criadores de Deus, o qual foi exercido quando ainda o tempo, como o conhecemos, não existia. Foi o seu poder que criou o tempo e todas as demais coisas. Nesse sentido é que é dito que o seu poder é eterno: ele foi exercido antes de haver tempo.

CONCLUSÃO

É maravilhoso que a plenitude de poder esteja nas mãos de Deus. Não há melhor lugar para ela estar porque Deus usa o seu poder para trazer resultados benéficos na vida do seu povo. Você já pensou se o poder estivesse nas mãos dos homens pecadores e dos anjos caídos?

Há bênçãos indivisíveis que advém do fato de pertencermos ao Deus verdadeiro, o detentor de todo o poder. Deus tem todo o poder em suas mãos e ele quer lhe assegurar que esse poder está sendo, em alguma medida, manifesto já nesta vida e, certamente, o será em grande medida na vida por vir.

Com essa verdade em mente, podemos concluir que:

  1. Teremos consolo nas aflições: Se estamos nos braços do Deus onipotente, certamente teremos consolo nas horas de aflições, venham elas do maligno, dos homens ou da própria providência divina – Salmo 121:2.
  2. Teremos socorro nas tentações: Porque o nosso Deus é poderoso, seremos socorridos nas horas em que sentimos mais fraqueza, que é a hora da tentação e de prova – Salmo 46:1.
  3. Teremos as promessas cumpridas: Não há mais simples para Deus do que cumprir as suas promessas. Nós prometemos muitas coisas, mas não cumprimos porque nos falta poder. Deus não é como os homens. Ele não somente é bondoso ao fazer uma promessa de benção, mas também é poderoso o suficiente para cumprir a promessa – Hebreus 10:23; Romanos 4:18-21.
  4. Teremos base para a nossa segurança: Deus é poderoso para nos manter salvos até o fim. O seu poder fará com que sejamos livres do mal e tornados seguros, até que a nossa salvação se complete – Judas 24.
  5. Teremos o temor de Deus: O poder de Deus certamente vai nos levar a ter temor a Ele. Esse é um fato inescapável – Jeremias 10:6-7.

Publicado por Pr. Luiz de Souza

Não ousaria me definir em frases prontas ou palavras que prefiguram alguém que ainda esta em construção. Vivo para que Deus seja conhecido e busco conhecer cada vez mais esse Deus. Minha gratidão é plena ao ser alcançado e resgatado por Jesus, e por isso vivo para que Ele cresça e eu diminua cada vez mais. Pois "A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo". [Ef 3.8]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

bombasonica

busque evolução e se liberte!

RACHEL SHEHERAZADE

Sermões | Artigos | Devocionais

Consciência Cristã

Sermões | Artigos | Devocionais

O Tempora, O Mores

Sermões | Artigos | Devocionais

Voltemos Ao Evangelho

um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Renato Vargens

Sermões | Artigos | Devocionais

%d blogueiros gostam disto: