SEXO: A BENÇÃO DO PRAZER CONJUGAL.

Quanto ao que me escrevestes, é bom que o homem não toque em mulher; mas, por causa da impureza, cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido. O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher. Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (1 Coríntios 7:1-5) [ARA].

INTRODUÇÃO

O sexo é puro, bom, deleitoso e santo. A Palavra de Deus diz: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros” (Hb 14:4). Só podemos começar a falar sobre esse assunto se compreendermos esse princípio estabelecido por Deus – leito sem mácula. O sexo é para o casamento, fora dele é pecado. Hernandes Dias Lopes (2005, Pág.33) diz que: “O casamento é o meio legítimo para se desfrutar do sexo com pureza, santidade e segurança”.

Enquanto que fora do casamento o sexo é pecado, dentro do casamento é uma benção a ser celebrado pelos cônjuges no leito matrimonial. O sexo faz parte do casamento assim como o amor, respeito, carinho e a fidelidade.

O Sexo é algo tão autorizado e abençoado por Deus que a Sua Palavra diz que: “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra…” (Gn 1:27-28a [ARA]). Ai eu pergunto pra você: Como o homem ia fazer para povoar a terra multiplicando-se? A Palavra de Deus responde: sendo fecundo! A palavra ‘fecundos’ significa “dar frutos, ser frutífero”; ou seja, em outras palavras Deus estava dizendo ao homem: “Tenham muitos e muitos filhos”, e isto só seria possível mediante o sexo entre o casal; então, para povoar a terra o homem e sua mulher teriam que praticar muito sexo.

De fato, o sexo é para o casamento e é uma benção no casamento. Deus ordenou e abençoou esta união entre homem e mulher e permitiu a continuidade do homem e da mulher por meio de seus frutos.

sexo, além do prazer e da reprodução, está frequentemente associado a problemas de saúde pública como doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e gestações inesperadas. Mas, a prática – desde que com proteção – também traz benefícios, tanto para a saúde física quanto mental.

Uma pesquisa publicada recentemente pelo Journal of Management mostrou que funcionários casados que priorizam as relações sexuais têm melhor desempenho no trabalho. Outro estudo, publicado no periódico científico Journal of Health and Social Behavior, associou a prática sexual rotineira a uma redução no risco de hipertensão em mulheres da terceira idade. Agora, o site britânico The Daily Mail elencou mais dez motivos para você “ficar íntimo” com mais frequência que vão desde o aumento do bem-estar até proteção do sistema imunológico.

O sexo pode trazer diversos benefícios para a saúde física e mental, além do prazer. Conheça 10 benefícios da prática que vão muito além do prazer[1].

  1. FORTALECIMENTO DA IMUNIDADE

Fazer sexo uma ou duas vezes por semana aumenta o nível de anticorpos – proteínas usadas pelo sistema imunológico para proteger o organismo contra gripes e resfriados – em 30%, de acordo com um estudo da Universidade Wilkes, na Pensilvânia, Estados Unidos. Acredita-se que esse benefício esteja associado ao fato de pessoas sexualmente ativas estarem mais expostas à vírus e bactérias, o que resulta em uma maior liberação dessas substâncias.

  1. MELHOR SAÚDE CARDIOVASCULAR

A atividade sexual contribui para o aumento da frequência cardíaca, que atinge seu pico durante o orgasmo. Homens na faixa dos 50 anos de idade, que fazem sexo ao menos duas vezes por semana, correm um risco 45% menor de problemas cardíacos, segundo um estudo do Instituto de Pesquisa New England, em Massachussts, EUA.

  1. REDUÇÃO DA PRESSÃO SANGUÍNEA

Um estudo feito pela Universidade Estadual do Michigan, nos Estados Unidos, descobriu que mulheres com idade entre 57 e 85 anos com uma vida sexual ativa eram menos propensas a ter pressão alta. A hipertensão é um fator de risco para infarto e derrame.

  1. ANALGÉSICO NATURAL

Pessoas que sofrem com enxaqueca relataram uma redução de 60% na dor de cabeça após fazerem sexo, de acordo com um estudo a Universidade de Munster, na Alemanha. Dor de Cabeça em Salvas, caracterizada por uma dor excruciante em um dos lados da face, apresentaram uma melhora de 37% nas pessoas. Esse efeito seria causado pela liberação do hormônio do bem-estar, como a endorfina, durante o sexo, também associado ao alívio da dor.

  1. REDUÇÃO DO RISCO DE CÂNCER DE PRÓSTATA

Homens que ejaculam pelo menos 21 vezes por mês correm um risco três vezes menor de desenvolver câncer de próstata, em comparação com aqueles que só “se liberam” de cinco a sete vezes, de acordo com uma pesquisa do Instituto Nacional do Câncer em Maryland, nos Estados Unidos. Uma possível explicação para essa associação é que a ejaculação frequente pode ajudar a próstata a “limpar” o órgão de substâncias que causam câncer ou impedir o desenvolvimento de depósitos de cálcio, fator de risco para esse tipo de tumor.

  1. SONO RESTAURADOR

O sexo libera um coquetel de substâncias químicas no cérebro, incluindo ocitocina e prolactina. A combinação desses hormônios está associada ao relaxamento, o que ajuda a pegar no sono.

  1. REDUÇÃO DO STRESS

Pesquisadores da Universidade de Paisley, na Escócia, descobriram que pessoas que fizeram sexo recentemente tinham menor pressão sanguínea enquanto falavam em público, em comparação com aqueles que não tiveram relação sexual na noite anterior. Os autores acreditam que a liberação da ocitocina durante o sexo tenha esse efeito calmante no corpo.

  1. MEMÓRIA MAIS AFIADA

Sexo frequente pode melhorar a memória da mulher. Cientistas da Universidade McGill, no Canadá, descobriram que mulheres que haviam feito sexo recentemente tinham melhor capacidade de lembrar palavras abstratas durante uma tarefa de memorização de palavras. Acredita-se que o sexo estimule o desenvolvimento de neurônios na parte do cérebro envolvida no aprendizado e memória.

  1. LONGEVIDADE

Pesquisadores das Universidades de Bristol e Belfast, no Reino Unido, descobriram que o risco de morte foi reduzido em homens que têm orgasmos frequentemente, em comparação com aqueles que não ejaculam regularmente. O estudo foi feito com cerca de 1.000 homens com idade entre 45 e 59 anos, acompanhados ao longo de 10 anos.

  1. AUMENTO DA AUTOESTIMA

Além dos inúmeros benefícios físicos, fazer sexo regularmente pode impulsionar seu bem estar mental, melhorando sua visão de si mesmo – valorizando-se, amando-se e feliz consigo mesmo.

Todos esses benefícios são para aqueles que amam está unido ao seu cônjuge numa relação de muita alegria, prazer, bem-estar e saúde conjugal. O apóstolo Paulo também dá algumas orientações em relação ao sexo no casamento para cristãos da igreja de Corinto. Vejamos:

I. O SEXO É PARA O CASAMENTO: Cada um tenha a sua própria esposa, e cada uma, o seu próprio marido (v.2);

Paulo começa deixando claro que o sexo é para os casados e que a pratica dele no casamento evita a relação sexual ilícita, o adultério, a fornicação, homossexualidade, lesbianismo, a zoofilia, o incesto, a pornográfica, a masturbação e muitas outras praticas sexuais fora do casamento. Ele diz que cada um precisa ter a sua própria esposa e cada esposa o seu próprio marido. Praticamente ele diz que todo prazer sexual deve acontecer dentro do casamento e entre os cônjuges, fora disso trata-se de impureza. Se há alguma necessidade sexual que precisa ser satisfeita, deve acontecer no leito matrimonial, entre marido e esposa.

II. MUTUALIDADE DOS DIREITOS CONJUGAIS: O marido conceda à esposa o que lhe é devido; assim também a mulher ao marido (v.3);

Outra justificativa que o apóstolo Paulo apresenta como causa da impureza nos relacionamentos é a omissão do marido para com a esposa e vice-versa. Por falta de comprometimento sexual entre os cônjuges o Maligno recebe a liberdade para inserir todo tipo de desvio sexual dos cônjuges. Para evitar isso, o marido não se negue a saciar sua esposa com muito prazer, carícias e satisfação sexual; a mesma coisa é requerida da esposa.

Para o apóstolo Paulo, a relação sexual sadia e contínua entre os cônjuges não dá lugar para a fornicação e tantos males provindos da ausência e omissão entre o casal. Cada um tem uma grande dívida com seu cônjuge que precisa ser paga dia após dia, até que a morte os separe. O imperativo presente “conceda” indica o dever habitual.

III. O SEXO É UM DIREITO LEGÍTIMO DO CÔNJUGE: Assim como a mulher não tem poder sobre o próprio corpo, também o marido não tem (v.4);

Assim como cada um tem uma grande dívida que precisa ser paga, o marido tem o direito de requerer o pagamento desta dívida, assim como a esposa ao seu marido. Uma vez que o corpo de um pertence ao outro, ambos precisam está prontos para saciar o outro, ao invés de se omitir.

IV. A FALTA DO SEXO NÃO PODE SER PROLONGADA NO CASAMENTO: Não vos priveis um ao outro (v.5);

A única condição dada pelo apóstolo Paulo para a ausência do sexo entre os cônjuges é apenas quando, juntos, separam um tempo para oração ou consagração; sendo que esse tempo seja breve e de imediato, após o período, retornem ao leito matrimonial com muita celebração. Note que até nesse momento ambos precisam estar juntos nas decisões, uma vez que um pertence ao outro. A esposa não pode decidir por ela mesma se ausentar de sua reponsabilidade conjugal para a oração; da mesma forma o marido não pode se ausentar por si mesmo com intuito de consagração e oração.

Veja que Paulo fala de mútuo consentimento, ou seja, ambos estão de acordo. Ele também fala que ambos dedicaram esse tempo para oração e não apenas um dos dois; ou seja, a consagração e oração são feitas pelo casal. Ambos estão unidos no mesmo propósito. Tudo isso para que não deem lugar para Satanás destruir a relação conjugal lançando sobre um dos dois a fornicação e todos os males que a acompanham.

Paulo ensina que a abstinência do sexo no casamento tem de ter a intenção expressa de se dedicar à oração; ela não pode ser por qualquer outro motivo que não seja esse. Tem de ser por uma razão espiritual.

CONCLUSÃO

Além de ser santo, de ser uma ordenança e uma benção, o sexo no casamento é também uma fonte de grande prazer. O sábio Salomão expressou essa verdade da seguinte maneira:

Beba das águas da sua cisterna, das águas que brotam do se próprio poço. Por que deixar que as suas fontes transbordem pelas ruas, e os teus ribeiros pelas praças? Que elas sejam exclusivamente suas, nunca repartidas com estranhos. Seja bendita a sua fonte! Alegre-se com a esposa da sua juventude. Gazela amorosa, corça graciosa; que os seios da sua esposa sempre o fartem de prazer, e sempre o embriaguem os carinhos dela. Por que, meu filho, ser desencaminhado pela mulher imoral? Por que abraçar o peito de uma leviana? O Senhor vê os caminhos dos homens e examina todos os seus passos (Provérbios 5:15-21 [NVI]).

Ter prazer no leito matrimonial é uma benção autorizada por Deus. Viver de forma diferente ou buscar prazer em outros lugares que não seja o leito matrimonial é desobedecer a Deus, infligir seus mandamentos e cair no abismo do engano e da perdição. As consequências são gravíssimas; o prazer pode durar alguns minutos enquanto está sendo consumado na terra, porém, as consequências serão dolorosas eternamente no inferno.

Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem (Mc 10:9 [ARA]). Nada deve ser motivo de separar o que Deus uniu; adultério, fornicação, masturbação e tantos outros males cometidos fora do casamento não podem existir entre os cônjuges. A santidade requerida por Deus também se estende para a união matrimonial, afinal de contas, ambos se tornaram uma só carne para a glória de Deus.

Como diz o apóstolo Paulo: “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus” (1Co 10:31 [ARA]).

 

REFERÊNCIAS E CITAÇÕES

[1] Revista Veja, 19 abril, 2017. https://veja.abril.com.br/saude/conheca-os-beneficios-do-sexo-para-a-saude/
BÍBLIA DE ESTUDO DE GENEBRA. Tradução de João Ferreira de Almeida – Edição Revista e Atualizada. Sociedade Bíblica do Brasil, 2ª Ed. Barueri, SP.  Editora Cultura Cristã, 2009.
REVISTA VEJA. Artigo: CONHEÇA OS BENEFÍCIOS DO SEXO PARA A SAÚDE. 19 de abril, 2017. https://veja.abril.com.br/saude/conheca-os-beneficios-do-sexo-para-a-saude
LOPES, Hernandes Dias. CASAMENTO, DIVÓRCIO E NOVO CASAMENTO / Hernandes Dias Lopes. São Paulo, SP. Hagnos, 2005.

Publicado por Pr. Luiz de Souza

Não ousaria me definir em frases prontas ou palavras que prefiguram alguém que ainda esta em construção. Vivo para que Deus seja conhecido e busco conhecer cada vez mais esse Deus. Minha gratidão é plena ao ser alcançado e resgatado por Jesus, e por isso vivo para que Ele cresça e eu diminua cada vez mais. Pois "A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo". [Ef 3.8]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

bombasonica

busque evolução e se liberte!

RACHEL SHEHERAZADE

Sermões | Artigos | Devocionais

Consciência Cristã

Sermões | Artigos | Devocionais

O Tempora, O Mores

Sermões | Artigos | Devocionais

Voltemos Ao Evangelho

um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

jonasmadureiradotcom.wordpress.com/

"Quebre os grilhões da cela, mas não se assuste se o prisioneiro não sair, talvez a cela seja absurdamente confortável."

Renato Vargens

Sermões | Artigos | Devocionais

%d blogueiros gostam disto: